Pendente Pyrang

Mokume Gane, Pure Silver, Copper, Shakudo, Pau Brasil Seed

2020

 

575 € | 645 USD

 

A cultura brasileira tem grande contribuição indígena, seja na culinária, costumes, crenças, medicina, uso de várias palavras de origem indígena, e no campo das artes. No entanto sabemos muito pouco sobre a população indígena, uma negligência histórica destes povos. 

A população indígena no Brasil vem sofrendo ao longo dos anos um considerável decréscimo. Entre o século XVI e o século XX sua população passou de milhões para a casa dos milhares, seja por extermínio, por doenças trazidas pelos colonizadores ou pela escravidão.  

Esses povos têm sofrido, de acordo com a Fundação Nacional do Indio (Funai), diversas transformações sociais, necessitando buscar alternativas para sobreviverem  física e culturalmente, mediante as influências sofridas pelo restante da sociedade brasileira. Seus territórios têm sofrido diversas invasões, muitos indígenas sofrem exploração sexual e exploração do trabalho, inclusive o infantil. Muito  indígenas que saem de suas terras passam a viver em situação de miséria, e ficam marginalizados nas cidades. Segundo relatório da ONU, os povos indígenas têm enfrentado discriminação e negação dos seus direitos,  especialmente associados às mudanças no cenário político.

Neste contexto de perda de identidade, os adornos assim como os grafismos corporais utilizados pelos índios têm papel importante para uma reafirmação cultural e de identidade.  As pinturas feitas pelos indígenas carregam uma história de ancestralidade muito grande por trás de cada uma delas. Essa arte indígena está muito além do valor estético, ela obedece a preceitos mágicos, simbólicos e cosmológicos da sociedade que a representa.

Estes grafismos serviram de inspiração na produção da minha peça. Para isso decidi usar a tecnica do Mokume Gane, a qual traria uma boa representação das peças e artefatos indigenas, pela possibilidade de criar formas geométricas com o metal e dar diferentes cores a ele. Entre as cores, não por acaso, o vermelho, que além de ser uma das cores mais utilizadas pelos índios, é tema da exposição. A cor vermelha para os indios esta bastante ligada a guerra, de forma que esta peça serviria como um amuleto de sorte e proteção. 

Além das formas geométricas, inspiradas na estética indigena, eu queria colocar algo na peça que fosse mais pessoal para eles, para dar mais “força” a peça. E o que há de mais precioso para os indios é a natureza. É na natureza que o indio obtem seu alimento, o remédio, a moradia, e tudo o que eles precisam está na natureza. Desta forma a semente da árvore Pau Brasil torna-se protagonista do amuleto. A madeira do Pau Brasil foi muito marcante no início da colonização do Brasil, quando era exportada para a Europa para ser usada no tingimento vermelho de tecidos, assim como para fabricação de divesas artigos como instrumentos musicais e mobiliário.

A peça assim chama a atenção para a necessária valorização de cultura indigena que segue em curso de perder-se.

 

MARCOS ROSENBERG | Pendente Pyrang

R$ 3.800,00Preço

    © 2023 by Name of Template. Proudly created with Wix.com

    GALERIA ALICE FLORIANO

    Rua Félix da Cunha 1181 | Porto Alegre | Brasil     galeriaalicefloriano@gmail.com  | +55 51 33775879