ARTISTAS

609.jpg

Mariah Rovery

BRASIL

 

Meu trabalho nos últimos 11 anos tem se concentrado em dar jóias mais do que apenas estética, mas também algum tipo de alma única. O trabalho de joias desenvolvido por mim respeita a essência e o comportamento natural de cada material escolhido, e é por isso que comecei a trabalhar com pedras brutas em primeiro lugar. A forma da pedra (ou concha, fóssil, flor, fruta ...) é o ponto de partida para o meu desenho. Finalmente, adiciono os detalhes que tornarão a peça uma jóia perfeita para o corpo. Eu tenho o mesmo pensamento quando se trata de escolher os metais. Trabalho principalmente com latão, cobre e prata oxidada, e a razão pela qual amo esses metais é que, dependendo do tipo de pele, temperatura e composição química do corpo, eles ficam mais escuros ou mais claros. É como se o metal seguisse as formas de existência do corpo humano, e isso meio que começa a fazer parte da pessoa que veste a peça. Também trabalho com uma resina flexível, concebida para ser a base de uma gama de peças muito confortável, resistente, lavável e, no entanto, muito divertida. Recentemente, comecei a trabalhar experimentalmente com vidro, com o objetivo de introduzir uma nova estética nas obras que estou desenvolvendo atualmente, valorizando-a como um novo elemento bruto para complementar as com as quais já trabalho.